quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

A ENERGIA SOLAR CHEGA AO ZACA

O professor Ismerindo recebe a visita de um ex-aluno do Ensino Médio. Após uma conversa o Zaca entre na Era da Energia Limpa. Será utilizado, por exemplo, para carregar os celulares dos aluno...


O professor Ismerindo recebe a visita de um ex-aluno e surge um novo projeto no Zaca. Ele faz um relato de todo o processo. Veja como foi:


Lucas e Maurício carregando o painel para colocação (25/11/2017)

No final do ano de 2016, depois de muitas tentativas de contato, Thiago, ex-aluno meu da  E.E. José Lins do Rego no ano de 2007, consegue finalmente falar comigo no face book. Numa conversa rápida ele me disse que estava com uma empresa de tecnologia e me agradeceu por ter incentivado tal escolha na carreira. Disse que o mérito maior fora dele. Sei que nós Professores de Física não conseguimos fugir de um bom debate sobre os avanços tecnológicos que essa ciência tem permitido. Lembro-me que um objeto permanente no meu discurso tem sido, há muito, a questão das energias alternativas. E o Thiago sempre levou à sério esse assunto, tanto que naquela conversa ele me disse: -Professor! Vamos montar um painel de energia solar na Escola? Pensei, inicialmente que seria na E.E. José Lins do Rego, mas ele sugeriu que fosse na EMEF Mauro Faccio Gonçalves Zacaria, onde estou assistente de Diretor. Eu retruquei – Mas fica caro! E ele – eu dou um painel. E eu - nesse caso, vou só pedir autorização do Diretor Wagner. Ficou acertado que em breve eu daria a resposta. Finalizando a conversa, fui convidado para ir à casa do pai dele, na vila Gilda, periferia da Zona Sul de São Paulo, nas proximidades do Jardim Ângela, para conhecer o que eles haviam feito lá, concordei, duas semanas depois Thiago passou em casa e eu fui com ele e a esposa. Lá, já havia um conjunto com quatro painéis solares e duas baterias, alimentando grande parte do consumo energético da residência. 

Não demorou mais duas semanas e o painel chegou na EMEF Zacaria, já com o aval positivo do Diretor Wagner. Planejamos como montaríamos o conjunto, faltava a bateria, a qual eu doei. Nossa proposta inicial era realizar uma atividade educativa com os alunos. Minha proposta era fazer um sistema para carregar celulares  dos alunos.  Passei nas salas e falei com os alunos, os trouxe para ver como o sistema funciona, e expliquei a proposta, eles ficaram animados. Numa sala, um aluno questionou o porquê de carregar celular? Eu conversei com eles que a energia das salas de aula não é de propriedade particular nossa, mas sim para uso nas atividades escolares, uma vez que alguém a usa para carregar seu próprio aparelho é uma espécie de desvio do alheio.  Por fim, concordamos que a proposta era viável. Começamos então a trabalhar com as noções de energia: tipos e meios de obtenção. Trabalhamos essas noções com os alunos dos sétimos e oitavos anos. 

O Diretor Wagner encomendou o suporte para fixação do painel e o armário para acomodação dos celulares. Eu comprei a fiação e as tomadas para o armário.

No dia 25 de novembro de 2017, com a colaboração de Thiago e alguns alunos, fixamos o painel em um poste no pátio externo. No dia 2 de dezembro de 2017, eu e mais alguns alunos, fizemos o circuito das tomadas no armário e pusemos para funcionar.

Cada uma das 20 tomadas está sendo alimentada atualmente com tensão de 220V.







Alunos assistindo a uma apresentação de onde seria colocado o armário para carga dos celulares e discutindo as regras para o uso desse armário (novembro de 2017).





Painel fixado no pátio externo da EMEF Zacaria, 
em 25/11/2017




Fotografia tirada por drone guiado por Thiago, de camiseta branca (25/11/2017)




 


Armário após fixação, comportará 16 compartimentos  para celulares, 4 para aparelhos maiores como tablete e dois para a bateria e componentes de conversão da tensão de 12 V da bateria para 220V para as tomadas.




A energia da bateria foi utilizada no dia 7/12/2017 durante uma reunião da Associação de pais e mestres e Conselho de Escola, a energia da rede externa acabou, mas a reunião continuou com iluminação da bateria, foi usada uma lâmpada de LED de 32w (ao fundo).




Alunos brincando com a lâmpada de LED após a fixação do armário.
(Pedro, Mauricio e Lucas – 02/12/2017) 


domingo, 3 de dezembro de 2017

O PROVE homenageia seus formadores

O PROVE completa 20 anos e homenageia vários de seus formadores com a presença do escritor Edson Gabriel Garcia


Nos 20 anos do PROVE vários formadores foram homenageados por sua dedicação ao projeto. A professora Olgair lembrou de vários momentos e como cada formador entrou neste projeto. 

Uma homenagem foi especial. A professora Maria José Nóbrega, que é formadora desde o primeiro PROVE, recebeu um álbum com os registros das formações. 

Foram 20 anos, mas a expectativas é que dure muitos anos.

Veja o vídeo:


    



Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo


quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Revista PROVE - Ano 16 - nº 16 - 2017

O PROVE  completa 20 anos. Difícil imaginar um projeto de formação do educador, de iniciativa de um pequeno grupo de escolas públicas, tenha tanta longevidade.  

Aguarde carregar, clique na imagem e leia a revista:


Intervenção: Corpos Presentes

Pensar as questões que implicam o gênero e a sexualidade requer olhar para aquilo que materializa o discurso ou se perfaz por meio dele: o corpo

Este foi o começo do texto que está na Revista PROVE 2017. Com a coordenação do professor Marcos Cesário, o grupo se apresentou durante o seminário com o título "Intervenção: Corpos Presentes" e chamou a atenção de todos.

Veja o vídeo da apresentação do grupo que aconteceu no período da manhã e tarde do seminário:






Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo






O PROVE conversando com a Professora Maria José Nóbrega "Mazé"

O protagonismo da Professora Maria José Nóbrega num projeto de formação do educador que tem como princípio o reconhecimento do valor de professores e professoras na escola pública


A professora Maria José Nóbrega, carinhosamente chamada  "Mazé" está no PROVE desde 1997, ou seja, está presente desde o início do projeto.

Este ano ela conversou com a Revista PROVE. A conversa faz refletir sobre a educação e o trabalho desenvolvido pelo PROVE.



Veja como foi esta conversa. Você pode assistir ao vídeo ou escutar no SoudCloud.




ou veja o vídeo:


Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo


domingo, 26 de novembro de 2017

Palestra Olgair Garcia - PROVE 2017

A professora Olgair Gomes Garcia fez a palestra sobre o reconhecimento do valor de professores e professoras, contou um pouco sobre o surgimento e desenvolvimento do PROVE neste processo de reconhecimento. 




A Imprensa Jovem do Zaca fez uma entrevista com a professora




Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo

Apresentação Musical - Seminário PROVE 2017

Apresentação musical com os alunos do curso de violão, ministrado pelo músico e professor Thelo Campos, e com os alunos e alunas do curso de espanhol, ministrado pela professora Lidineia Franklin Barreto de Almeida. 

Foi um momento de vibração entre todos os participantes do seminário.

Veja o vídeo:




Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo

O Guerreiro Invisível: Morando no Brincar dos Contos do Tempo

No XX Seminário PROVE tivemos a apresentação da peça: O Guerreiro Invisível: Morando no Brincar dos Contos do Tempo, com a coordenação da Profa. Wânia Karolis.

Veja como foi: 






Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo

Gabriela Chigueira - Nossa ex-aluna - Um grande talento

Gabriela foi convidada para fazer a capa da revista PROVE 2017 e aceitou o desafio
Gabriela - Autora da capa da revista PROVE

Gabriela Chigueira foi a autora da capa ilustrativa desta edição. No momento está no primeiro ano de Arquitetura e Urbanismo na Universidade São Judas Tadeu-Butantã. Ela cursou todo o Ensino Fundamental na EMEF Mauro Faccio Gonçalves - Zacaria, onde desenvolveu muitas atividades voltadas ao desenho em sala de aula e em oficinas. Além disso, três desenhos seus já foram publicados na Revista Prove anteriormente: na 4ª. edição de 2005; na 5ª. edição de 2006; e outro no Prove livros 3 em 2006, que é um desenho de uma biblioteca centralizada no meio da revista que tem um grande grau simbólico para a autora.

Ela nos contou que os alunos e alunas que refletem nos óculos dos educadores (capa da revista) é uma ideia que eles são o reflexo dos seus educadores. Também produziu um vídeo que mostra o processo da construção da capa. Um verdadeiro talento!


Veja o vídeo: 



Gabriela disse: 


“Quero agradecer por ter sido a escolhida para elaborar a capa desta edição para a revista Prove e, também, por participar mais uma vez nesse projeto junto com a Olgair Garcia que me deu essa oportunidade mais uma vez. Foi de fato uma grande honra! Ainda mais sendo um projeto que está completando seus 20 anos. Dedico este trabalho da capa a todos os professores que já passaram por minha trajetória.”


XX Seminário PROVE - 2017

''O reconhecimento do valor de professores e professoras, como princípio orientador de uma proposta de formação do educador na escola pública''


O PROVE não precisa provar nada para ninguém. Completou 20 anos e sempre foi muito difícil cada ano de formação, mas esses 20 anos mostraram que o trabalho realizado por todos foi e é fantástico.

Tivemos o lançamento da Revista PROVE 2017.

Este ano com o envolvimento das escola municipais Profa. Carolina Rennó, Dezoito do Forte, Prof. Mário Marques, Marli Ferraz e Zacaria.

No dia 10 de novembro, o segundo dia do seminário na Emef Zacaria, com diversas oficinas. Logo após as oficinas do período da manhã, aconteceu uma apresentação com o título Intervenção: "Corpos Presentes" sob a coordenação do professor Marcos Cesário. Foi um momento emocionante e cheio de reflexões.

A professora Olgair Gomes Garcia fez a palestra sobre o reconhecimento do valor de professores e professoras, contou um pouco sobre o surgimento e desenvolvimento do PROVE neste processo de reconhecimento. 

Finalizada a palestra a professora Olgair chamou a ex-aluna do Zaca, Gabriela Chigueira, que foi convidada para fazer uma imagem para ilustrar a capa da revista PROVE. Gabriela se emocionou a contar o que o Zaca representava para ela, que fez o esboço do desenho e nos óculos dos professores do desenho estavam representados os alunos, que eram reflexos dos seus educadores.

Vários formadores e ex-formadores do PROVE estiveram presente e foram homenageados, com destaque para a professora Maria José Nobrega, a Mazé, que participa desde o início. Ela falou que ficará no PROVE enquanto ele existir e que não se atrevam em acabar com estes momentos de formação. No início do ano a Mazé conversou com a Revista Prove sobre educação e o projeto.

Após a homenagem, aconteceu uma apresentação musical com os alunos do curso de violão, ministrado pelo músico e professor Thelo Campos, e com os alunos e alunas do curso de espanhol, ministrado pela professora Lidineia Franklin Barreto de Almeida. Foi um momento de vibração entre todos os participantes do seminário.

Na pausa entre o período da manhã e tarde, foi servido um delicioso almoço. Além da comida, foi um momento de confraternização, de colocar a conversa em dia e falar das aprendizagem do seminário.

Para finalizar a tarde, a apresentação da peça do curso Morando no Brincar. Os Guerreiros Invisíveis (ou como disse a Wania Karolis "Guerreiros Visíveis") encerrou o seminário em grande estilo, com emoção e sentimento de dever cumprido.


Esse foi um pouco dos 20 anos do PROVE, mas só estando presente é que se percebe a importância de cada momento. Que o PROVE 2018 chegue logo!!!


Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo



terça-feira, 14 de novembro de 2017

Abertura do XX Seminário Interescolas - PROVE

Dia 09 de novembro de 2017, uma data histórica para o PROVE que completou 20 anos e a abertura do seminário aconteceu na Paidéia...

Atrizes da peça Santo Dias: da Roça à Fábrica
A abertura do XX Seminário PROVE aconteceu com grande estilo na Paidéia Associação Cultural, com a apresentação da peça SANTO DIAS: DA ROÇA À FÁBRICA. 

A expectativa era grande e quando entraram no teatros os educadores e educadoras das escolas envolvidas no PROVE ficaram emocionados com a apresentação do Núcleo de Vivência Teatral, Coral Paidéia e Choro da Goiabeira, que retratou e homenageou o Santo Dias, líder operário assassinado quando, junto com seus companheiros, lutava por democracia e melhores condições de vida. Santo Dias foi o pai da professora Luciana Dias (EMEF Zacaria).


Educadores e Educadoras na Paidéia
Amauri Falseti, diretor de espetáculo, disse que a Paidéia é um espaço aberto para os professores e professoras. Se emocionou ao falar da importância daquele momento, onde o espaço estava ocupado por educadores.

Clique aqui para saber mais sobre a Paidéia

Os educadores do PROVE contaram para os jovens artistas sobre o projeto, relatando a importância da cultura nos momentos de formação de todos os envolvidos.






Os 20 anos do PROVE não poderia ter começado melhor.

No vídeo você pode ver uma boa tarde da apresentação...

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Amigos do PROVE

Olá amigos e amigas do PROVE! Vamos fazer uma doação?
#compartilhe
Você deve conhecer o PROVE- Projeto de Valorização do Educador e Melhoria na Qualidade do Ensino.
Este ano estamos com dificuldade e criamos uma "vaquinha virtual" e a arrecadação será destinada para a confecção da revista, o Seminário e o Livro PROVE.
#Compartilhe nas suas redes sociais e com os amigos, sua colaboração será muito importante para o projeto.
#prove2017

Clique aqui para fazer sua doação


terça-feira, 24 de outubro de 2017

Construindo Castelos

Construindo castelos a partir da leitura de contos na Sala de Leitura...


Clique para ver outras fotos


Trabalho realizado pelos alunos do 4º ano A e do 4º ano B, a partir das leituras dos contos de fadas: A Bela e a Fera, A Bela Adormecida, Pele de Asno, Cinderela, O Fantástico Mistério de Feiurinha, entre outros, lidos individualmente por alguns alunos.

Para finalizar o trabalho, lemos o conto  ‘O Príncipe Sapo’ no livro ‘Contos de Princesas’ de Su Black Well, que apresenta as figuras de castelos e personagens confeccionadas com jornal.
Após os alunos observarem as figuras do livro, passamos, então, à confecção dos castelos.

Os alunos trouxeram de suas casas os rolinhos de papel e o jornal. Iniciamos o processo de encapar os rolinhos e a base de papelão. 

Pronta essa parte, com a ajuda das professoras da sala, dividimos as turmas em grupo e iniciamos a colagem. Cada grupo escolheu o formato do seu castelo que resultou nessa bela exposição.

Parabéns alunos e alunas dos 4ºs anos. Obrigada, professora, pela colaboração.

Professora Sandra de Oliveira – Sala de Leitura.

domingo, 22 de outubro de 2017

10º. Concurso de Poesia do Zaca

A poesia faz com que todos fiquem emocionados. Não foi diferente nesta tarde...

Uma tarde cheia de emoções. Assim foi o 10º. Concurso de Poesia da Emef Zacaria.

Com a presença de alunos, seus familiares e educadores, a tarde aconteceu com momentos de felicidade, inspiração e realizações.

Os alunos e alunas do Zaca declamaram suas poesias, com a atenção de todos, com a admiração de cada um que se apresentava. Você pode ler as poesias no jornal publicado publicado nesta reportagem.

A professora Socorro Lacerda foi a idealizadora do concurso que, juntamente com a professora Sandra Oliveira, deram sequência a esse belíssimo projeto. Neste ano tem uma nova parceira na sala de leitura, a professora Viviane Sabadin.

Para a professora Socorro, o concurso tem várias importâncias, sendo uma delas o processo de autoria, porque as pessoas escrevem, mas não querem se expor. O concurso quebra esses medos. É um incentivo para a leitura. Já a professora Sandra disse que é um momento importante onde as pessoas expressam seus sentimentos, aquilo que está guardado dentro de cada um.

Veja a entrevista com as professoras:



Para finalizar a tarde um lanche delicioso para todos os envolvidos, mostrando a importância do trabalho desenvolvido na escola, afinal todos os espaços são de aprendizagem.




Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo












Leia as poesias dos nossos poetas 
(Clique no livro para ampliar)




.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Mixirica: o novo herói do ciclismo brasileiro

O brasileiro Marcelo Florentino Soares, ou simplesmente Mixirica, fez história ao cruzar à Rússia de bicicleta. Ele é pai da nossa aluna do 5º. ano
Clique na foto para ver outras fotos


Marcelo Florentino Soares, de 44 anos, mais conhecido pelo apelido de Mixirica, é o símbolo da garra do povo brasileiro. Em busca de um sonho, com fé, persistência e muita luta, ele foi lá e fez.

Ele é morador da nossa região, foi nosso aluno em 1993 e pai da  Marcela Maria Soares, aluna do 5º. ano A, foi para a Rússia e pedalou 9.287km.

Hoje ele esteve na escola para contar um pouco de sua experiência, da importância de acreditar no sonho e da luta para atingi-lo.



Clique aqui para saber mais sobre o Mixirica




sexta-feira, 22 de setembro de 2017

XXII Trapalhadas do Zaca - 2017

22 anos!!! Isso mesmo, já foram 22 anos pensando em fazer a diferença com os alunos através das Trapalhadas...

Uma ideia que está completando mais um ano, completando 22 anos, as Trapalhadas teve o objetivo de ajudar e ensinar nossos alunos de um modo diferente e divertido.

Os alunos estavam cheios de expectativas para as Trapalhadas deste ano. Aconteceram diversas oficinas. Alguns exemplos foram Tay Day (customização de camisetas), Escultura com Argila, Corpo e Movimento, Bijuterias, Futebol de Botão, Culinária Sustentável, Robótica e várias outras.

Todos acompanharam o trabalho realizados através das redes sociais, com fotos publicadas pelos alunos e professores. Nos comentários era possível notar o encantamento com as tarefas realizadas pela família do Zaca.

No final das oficinas todos estavam exaustos, mas satisfeitos com o trabalho realizado.


Já no sábado aconteceu a tão esperada exposição, com a participação da comunidade escolar, que ficaram encantados com trabalhos realizados por nossos alunos. Ficaram maravilhosos!!!

O maestro Moisés realizou a tradicional abertura das Trapalhadas com sua banda marcial. Durante a apresentação, a banda recebeu o troféu do Festival Estudantil de Música da DRE Campo Limpo.

Veja a entrevista com alguns pais e professores:


Agora é esperar as próximas Trapalhadas. No ano que vem tem mais!!!

Acompanhe os próximos eventos nas redes sociais: 







Clique aqui para saber mais sobre a história das trapalhadas



Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo








quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Trabalhos: Luiz Gama, Folclore e Descobrindo Novas Cores

Tivemos trabalhos foram destaques no mês de agosto. Falam de Luiz Gama, Folclore e As Cores com a turma do EJA

Alunos do trabalho sobre Luiz Gama
A Professora Luciana Lima desenvolveu um trabalho sobre Luiz Gama, onde os alunos pesquisaram sua vida e sua morte, que completava 135 anos. Os alunos fizeram as apresentações através de cartazes e com os slides, apresentado para outros professores e direção da escola.
"...o seminário do grupo do 5°. C da manhã, falando sobre a vida e obra de Luiz Gonzaga Pinto da Gama, que advogou em benefício dos negros escravizados" - Profa. Luciana.



O folclore foi explorado por diversas turmas. A professora Rosangela Souza Soares trabalhou com os alunos do 1º. ano, colorindo alguns personagem e produzindo um cartaz.



Trabalhando com o Folclore

Descobrir novas cores na vida, é bom em qualquer idade! Foi a trabalho realizado pela professora Solange Rodrigues, desenvolvendo a atividade com os alunos do 1º. ano e com os alunos com mais experiências, do EJA
Descobrindo novas cores






Clique para ver as fotos dos trabalhos:

Luiz Gama

Folclore

Descobrindo novas cores

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Os Espaços de Aprendizagem na Escola

Na escola todos os espaços são de aprendizagem... Os alunos do período da noite aproveitaram um momento raro no aquário da escola.


"Sobre espaços educativos, eles existem  nos olhares apaixonados dos educadores de excelência, podem acontecer nos corredores da escola, nas salas de aula, e até nos banheiros, mas aqui no Zacaria ele acontece primeiro dentro de nossos corações, por isso vai muito além do espaço físico. Aula sobre a fecundação dos peixes do aquário, Acará Bandeira."

Profa. Solange Rodrigues


sábado, 5 de agosto de 2017

O Esporte no Zaca

Nossos alunos conquistaram o direito de participar de eventos esportivos junto com escolas particulares de São Paulo



As equipes de esportes do Zaca estiveram disputando partidas com as escolas particulares de São Paulo. Tivemos resultados expressivos, mas a grande aprendizagem é saber respeitar a equipe adversária e a amizade conquistadas com as disputas.

Os jogos com as escolas particulares serviram para mostrar aos alunos uma realidade diferente e que eles tem a capacidade e qualidade para se equipararem com os alunos das boas escolas particulares. 

As equipes do Zaca receberam um convite para participar do torneio de futsal, organizado pelo Colégio Elvira Brandão. Os alunos tiveram uma resultado expressivo na quadra e também se destacaram na conduta, tanto os espaços da escola como no transporte.
Os diretores do colégio elogiaram a escola e as equipes do Zaca pelo bom exemplo e educação apresentado durante os jogos.

Os jogos aconteceram contra o Colégio Elvira Brandão e Colégio Guarapiranga.

Outros jogos aconteceram com a equipe da EE Monsenhor, que foi acompanhada pela Jaqueline (ex-aluna do Zaca).



Agradecemos os diretores e coordenadores que convidaram a equipe do Zaca.


Que venham novas partidas e novos campeonatos.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

XIII Colóquio da Escola Pública

XIII Colóquio da Escola Pública: A importância da escola para a construção do patrimônio do saber: o delineamento de uma trajetória de vida como consequência da escolaridade

Encontrar vários colegas que fizeram parte da vida de cada um, encontrar os velhos professores e funcionários da escola, voltar ao passado, pensar no presente e no futuro. Com a presença de vários ex-alunos, o Zaca realizou o XIII Colóquio da Escola Pública para discutir a importância da escola na construção do saber de cada um.

O colóquio deste ano, tinha como principal objetivo escutar os alunos que já saíram da escola, a suas sequências nos estudos e o que estavam fazendo de suas vidas.


Na primeira parte, os participantes reuniram-se em grupos para conversar um pouco e, em seguida, no pátio, fizeram um pequeno resumo sobre esta conversa. Veja no vídeo abaixo:



Em seguida, a mesa foi composta por ex-alunos que relataram sobre os momentos e a importância dos estudos e da escola Zacaria.

Dentre as diversas falas se destacaram as boas lembranças que tiveram durante o tempo que passaram a escola, que a relação que existe entre todos é harmoniosa e a preocupação de cada um em fazer o melhor para cada aluno, mas que muitos só percebiam disto após saírem da  escola.



Vejam os depoimentos:



Alice Fernandes (Aluna do EJA / 85 Anos)                          Alex (ex-aluno)
                
              Aline Magna Vieira (ex-aluna)               Bianca Guedes (ex-aluna)

Felipe Morais (ex-aluno)          Francisco Lucio De Lacerda (ex-aluno)

              Luan Nascimento (ex-aluno)                Niza Carolina Nunes (ex-aluna)

Rafael (ex-aluno)                     Renato Destro (ex-aluno)

             Weder Junior (ex-aluno)                          Yanne Mendonça (ex-aluna)




O ex-aluno Luan Nascimento escreveu um poema para homenagear o colóquio: 

Fábrica de gente

Se saudade matasse, 
Já estaria morto faz tempo. 
Uma saudade tenho desse lugar, 
Me tornei gente aqui dentro. 

Isso é mais que um lugar, 
Mais que um ambiente escolar. 
Aqui é diferente, 
Aqui é fábrica de gente. 

Onde o jardim é mais florido, 
Onde todo trabalho retorno se vê.
Onde tristeza é proibido, 
Não existe posição de professor ou aluno, todos tem o direito de pensar e dizer. 

Hoje, a diferença eu vejo, 
Deste lugar a outros comparado.
Voltar para aqui, é o meu desejo, 
Só que infelizmente, a minha vez já foi, ficou no passado. 

Mas pra quem fica, 
Um recado pra vocês:
é o que eu digo, valoriza, 
Pra não perder a sua vez. 

Escola que parece casa? 
Essa daqui é uma raridade. 
Onde você vai, todo mundo fala:
Essa escola aí, é a melhor dá cidade.

Se eu falasse todas as qualidades desta escola, 
Este poema não acabaria. 
Aqui, construí meus pensamentos, minha história, 
O nome desta escola é Zacaria.


Foi uma tarde de sábado com vários depoimentos que emocionaram a todos.


Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo





segunda-feira, 3 de julho de 2017

Festa Junina do Zaca - 2017

Junho ... tempo de festas por todo o país, por todas as escolas ...  Festa Junina é esperada por todos...

No mês de junho existe uma grande expectativa com a Festa Junina do Zaca. Este ano não seria diferente. Bandeirinhas por toda a escola, ensaio para as danças e preparação para receber os convidados com muita alegria.

Nos dias que antecederam a festa as salas se esforçaram muito para ganhar a gincana de prendas, colaborando com diversos alimentos. Na festa junina.

Chegou o dia da festa (10 de junho), um dia lindo, com o sol brilhando durante o dia todo. As barracas enfeitadas e a meninada pronta para suas danças.

Diversas danças chamaram a atenção pela criatividade. A banda marcial da escola iniciou a apresentação com os músicos caracterizados para a festa. Com remix de alguns grupos ou apresentações resgatando algumas tradições da festa junina. Também tivermos a presença de um grupo de maracatu, que realizou uma linda apresentação.

Nas apresentações, os pais estavam com suas máquinas ou celulares registrando cada detalhe da dança.


As brincadeiras são esperadas por todos. E a contagem das sementes da abóbora. Todos queriam ganhar. A abóbora era gigantesca e, com ajuda de diversas pessoas, contaram 415 sementes.


Assim foi a Festa Junina do Zaca 2017, com diversas comidas e bebidas (estavam deliciosas!!!), muita brincadeira nas barracas e dança para todos os gostos.

Fica o agradecimento para todos os alunos, seus familiares, ex-alunos, a comunidade... Uma festa de sucesso com a presença de todos!


Agora, só no ano que vem. Esperamos por vocês!!


Cobertura: Imprensa Jovem do Zaca
DRE - Campo Limpo